Ajuda para
os Problemas
com o Jogo
Casa Jogo responsável e ajuda para problemas com jogadores Sintomas e diagnóstico de problemas com o jogo

Sintomas e Diagnóstico de Problemas com o Jogo

O mesmo problema pode ser conhecido por vários nomes: problemas com o jogo, ludomania, distúrbio do jogo, jogo patológico, jogo compulsivo, vício no jogo etc. Embora o nome possa variar, o problema "principal" é o mesmo. O jogo é considerado problemático quando alguém sente vontade de continuar a jogar apesar das consequências negativas ou até mesmo do desejo de parar.

O jogo pode parecer uma atividade inofensiva. Porém, quando se transforma em algo que tem um impacto negativo na sua vida, as consequências negativas podem ser devastadoras. Por esta razão, é importante examinar os seus hábitos de jogo e tomar uma ação, caso sinta que algo pode estar errado.

Se sentir que os seus hábitos de jogo (ou os hábitos de alguém próximo) tornaram-se um problema e caso queira informar-se sobre este problema, este artigo providenciar-lhe-á algumas respostas.

Conteúdos deste artigo:

  1. Em que consistem os problemas com o jogo?
  2. Fases do vício do jogo
  3. Sinais de problemas com o jogo
  4. Diagnóstico de problemas com o jogo
  5. O que fazer para ultrapassar o problema

Definição de problemas com o jogo

Já mencionamos a definição básica dos problemas com o jogo no primeiro parágrafo deste artigo. O problema do jogo consiste no desejo de jogar continuamente, apesar das consequências negativas ou da incapacidade de parar de jogar, mesmo quando quando tem a noção que essa é a atitude correta. Os jogadores com problemas continuam a jogar, mesmo quando os seus hábitos de jogo os afetam negativamente (ou às pessoas próximas) ou, até mesmo, quando sabem que devem parar de jogar.


Caso sinta que o jogo está a afetar negativamente a sua vida ou caso não consiga parar de jogar mesmo quando essa é a sua vontade, recomendamos que analise cuidadosamente os seus hábitos de jogo e tome as medidas adequadas.

Os problemas com o jogo não se resumem necessariamente ao tempo que joga ou aos montantes que aposta, mas também às consequências das ações relacionadas com o jogo na sua vida e na vida da sua família, amigos e pessoas próximas. É justo afirmar que a probabilidade de desenvolver um vício no jogo com consequências negativas é maior para os indivíduos que jogam regularmente e que postam quantias mais elevadas.

Evolução da definição ao longo do tempo

Embora o termo "vício do jogo" seja utilizado há muito tempo, os problemas com o jogo apenas foram classificados como um vício há pouco tempo. Durante muitos anos, a Associação Americana de Psiquiatria, além de muitas outras organizações, classificaram o jogo patológico como um distúrbio no controlo de impulsos. Esta pode ser uma das razões pelas quais o termo "jogo compulsivo" ainda é utilizado regularmente nos dias hoje.

A Associação Americana de Psiquiatria publicou a quinta edição do seu Manual de Diagnóstico e Estatísticas dos Transtornos Mentais (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders ou DSM-5) em 2013, no qual os problemas com o jogo começaram a ser referidos profissionalmente como um distúrbio ou uma dependência viciante. Esta é uma descrição realmente adequada devido ao facto do vício do jogo apresentar muitas semelhanças com os vícios em substâncias, embora enquadrem-se numa categoria diferente dos vícios comportamentais.

Tal como a maioria dos vícios em substâncias, o vício do jogo ativa os mecanismos de recompensa do cérebro, o que não é o caso dos distúrbios do controlo de impulsos.

A decisão de reclassificar os problemas com o jogo como um transtorno viciante é muito importante, uma vez que não altera apenas o análise dos profissionais sobre o problema, mas também a forma como este é tratado. Se estiver interessado e saber mais sobre este tema, confira o nosso artigo sobre tratamento dos problemas com o jogo.

A evolução e alteração do vício do jogo ao longo do tempo

O diagnóstico dos jogadores com problemas não é estático. Os sintomas tendem a evoluir e alterar-se ao longo do tempo, normalmente de forma cíclica. Para ilustrar melhor a natureza mutável dos problemas com o jogo, decidimos incluir dois "modelos" de problemas com o jogo que o ajudarão a entender a evolução de um jogador com problemas.

Estes modelos podem ser úteis para compreender a sua própria condição caso você (ou alguém próximo de si) enfrente problemas com o jogo e podem ajudá-lo a voltar (ou a trazer alguém de volta) ao caminho certo.

As três fases do vício do jogo

Vamos começar com as três faases do jogo compulsivo, conforme descrito por Robert L. Custer, M.D., no seu diagrama sobre o jogo compulsivo e respetiva recuperação. Este diagrama contém três fases de recuperação, mas neste artigo vamos focar-nos apenas nos problemas como o jogo. Pode encontrar as três fases da recuperação no nosso artigos sobre como ultrapassar os problemas com o jogo.

1. A fase vencedora

Os problemas com o jogo nem sempre começam ao perder dinheiro, mas ganhando-o. Um jogador que tenha a sorte de conseguir uma grande vitória numa fase inicial (ou mesmo uma pequena vitória) pode ficar ainda mais interessado no jogo. Esta vitória inicial transforma-se muitas vezes num problema com o jogo ou até mesmo num vício.

Após as primeiras experiências vencedoras, combinadas com fantasias sobre novas vitórias, podem levar a que o jogador jogue com muita frequência. Um indivíduo pode ficar entusiasmado com o jogo, gostar de ganhar e, lentamente, ficar cada vez mais obcecado com o jogo.

Geralmente, durante a fase vencedora, o jogo não é considerado um problema pelos próprios jogadores, nem pelas pessoas ao seu redor. O jogo é visto como uma forma de entretenimento e acontece, maioritariamente, no âmbito de uma atividade de grupo.

Nota: Para muitas pessoas, o jogo continua a ser uma forma de entretenimento e não virará um problema. No entanto, para outras pessoas o jogo transforma-se num hábito cada vez mais problemático, que é descrito com mais detalhe nas etapas seguintes.

2. A fase da perda

Como mencionado repetidamente no Casino Guru, não é possível ganhar dinheiro nos casinos online de forma regular e a longo prazo. Assim sendo, a fase vencedora terá, naturalmente, o seu fim. E é nesse momento que começa a fase das perdas.

Durante a fase das perdas, um jogador pode experimentar episódios prolongados de jogo, começar a jogar sozinho e ficar ainda mais preocupado com o jogo. Mas, como nesta fase o jogar perde dinheiro em vez de ganhá-lo (nem mesmo ter as perdas equilibradas com os ganhos), o jogo começa a tornar-se problemático.

O jogo começa a tornar-se um problema, não apenas pelo dinheiro perdido, mas também devido às mudanças de personalidade, ausência no trabalho, atitudes descuidadas, entre outras. Mencionaremos outros sintomas de problemas com o jogo adiante neste artigo, mas é importante ressalvar que muitos deles manifestam-se na fase das perdas.

O dinheiro passa a ser um problema. É difícil "alimentar" o vício do jogo a longo prazo, pelo que na fase das perdas alguns jogadores começam a pedir dinheiro emprestado ou a procurar formas alternativas para obter mais dinheiro para jogar (quer sejam formas legais ou ilegais). As dívidas começam a acumular e tornam-se cada vez mais difíceis de pagar.

3. A fase do desespero

Segue-se a fase do desespero. As preocupações com o jogo aumentam ainda mais e, nesta fase, muitos jogadores compulsivos recorrem a atividades ilegais para obter mais dinheiro. É muito comum o surgimento de sentimentos como pânico e remorsos , à medida que os jogadores se apercebem da dimensão do problema e de quão difícil será voltar à sua vida normal.

A reputação da pessoa em questão é afetada (negativamente) à medida que outras pessoas começam a reparar nesses hábitos problemáticos relacionados com o jogo, que podem ter repercussões na vida profissional e social. Devido à dificuldade em assumir a responsabilidade pelo sucedido, é bastante comum culpar outras pessoas pelos infortúnios sofridos devido ao vício no jogo.

Após a fase a fase do desespero, os jogadores atingem o seu pior momento. Esta fase é caraterizada pela falta de esperança e sintomas de abstinência, quando o jogador não tem dinheiro suficiente para continuar jogar. O abuso do álcool e das drogas é relativamente comum nesta situação, assim como encontrar formas ilegais para obter dinheiro, podendo acabar com a condenação pesada, como por exemplo uma sentença de prisão. É nesta fase que surgem a maior parte dos colapsos emocionais e pensamentos suicidas.

O ciclo vicioso do jogo

As três fases do vício do jogo são maioritariamente lineares, o que significa que um jogador avança de uma fase para a seguinte à medida que se aproxima cada vez mais do "fundo". Geralmente, o vício do jogo altera-se de forma cíclica, motivo pelo qual decidimos incluir neste artigo o ciclo do vício do jogo da GamCare.

O ciclo contém cinco "estados":

  1. Evento desencadeador – o evento desencadeador é algo que leva uma pessoa a pensar em jogar novamente após um período "livre do jogo". Este evento desencadeador pode ser interno, como uma emoção que faz com que alguém recorra ao jogo, ou externo, como visitar um bar que possui uma slot machine. O que é importante perceber é que os eventos desencadeadores podem mudar com o tempo e cada episódio de jogo pode ser desencadeado por algo diferente.
  2. Impulso – Após o surgimento do evento desencadeador, começa a desenvolver-se um desejo físico ou emocional de jogar. Fica cada vez mais difícil resistir e, mais cedo ou mais tarde, o indivíduo começa a jogar novamente.
  3. Episódio de jogo – Este estágio pode ser descrito apenas como um episódio de jogo, no qual o jogador pode ganhar ou perder.
  4. Mais jogo – Após o episódio inicial de jogo, é comum continuar jogando, seja para perseguir as perdas (em cenários que contemplam episódios perdidos) ou para tentar ganhar ainda mais (em cenários que contemplam episódios vencedores).
  5. Abandono do jogo – A certa altura o jogador acaba por abandonar o jogo. Este final é habitualmente causado por um dos dois fatores seguintes: falta de tempo ou falta de dinheiro. Basicamente, o que surgir primeiro.

Por se tratar de um ciclo, é possível saltar do quinto estágio para o primeiro. E é muito comum. Quando um indivíduo sofre de problemas com o jogo, é apenas uma questão de tempo até que surja outro evento desencadeador que estimule o desejo de jogar, que transformar-se-á num novo episódio de jogo. E assim sucessivamente. A única forma de sair deste ciclo vicioso é explorar as formas de ultrapassar os problemas com o jogo e obter ajuda.

Sintomas e sinais de problemas com o jogo

O jogo é considerado um problema quando os jogadores não conseguem parar de jogar, mesmo quando este tem um impacto negativo nas suas vidas ou, até mesmo, quando sentem a necessidade de parar. Além de outros fatores, as consequências negativas anteriormente mencionadas podem ser vistas como sinais ou sintomas de problemas com o jogo.

Um distúrbio com o jogo influencia muitos aspectos da vida dos jogadores, pelo que os sintomas podem ser muito diversos. Por esse motivo, decidimos separá-los nas categorias apresentadas abaixo. Clique em qualquer um dos links abaixo para ser direcionado para a seção deste artigo que descreve mais detalhadamente os sintomas listados.

  1. Intenção de parar de jogar e sentir remorsos após jogar
  2. Sintomas relacionados com dinheiro
    • Perda de uma quantia substancial de dinheiro devido ao jogo
    • O desejo de ganhar muito dinheiro (por várias razões, desde incentivos egoístas até precisar de dinheiro para cuidar de outras pessoas)
    • Jogar até perder tudo
    • Tentar recuperar o dinheiro perdido
    • Necessidade de aumentar o tamanho das apostas para conseguir a mesma emoção
    • Necessidade de pedir dinheiro emprestado para jogar
    • Evitar gastar dinheiro noutras atividades, canalizando o máximo possível para o jogo
    • Cometer crimes para financiar o jogo
  3. Sintomas relacionados com o tempo
    • O jogo ocupa uma quantidade de tempo cada vez maior
    • Jogar por mais tempo que o esperado ou planeado
    • Falta de tempo para outras atividades com a família, amigos e trabalho devido ao tempo gasto no jogo
  4. Sintomas relacionados com o trabalho
    • Perda do trabalho devido ao jogo
    • Desconcentração e perda de eficiência no trabalho
    • Perda de ambição e objetivos
  5. Sintomas Sociais
    • Deterioramento das relações
    • Perder o contato com outras pessoas
    • Reputação destruída
    • Mentir sobre o jogo
  6. Sintomas psicológicos e biológicos
    • Medo
    • Irritabilidade
    • Incapacidade de dormir
    • Pensamentos suicidas e auto-destrutivos
    • Desleixo
    • Utilização do jogo como "refúgio"
    • Depressão
    • Ansiedade

Vamos agora analisar mais detalhadamente esses sintomas, para que possa entender melhor como eles se manifestam em todos os aspectos do dia a dia.

Nota: Se não quiser ler sobre todos esses sintomas em detalhes, use o link a seguir para pular para a seção deste artigo que descreve as várias formas de avaliar se os seus hábitos de jogo tornaram-se problemáticos.

Intenção de parar de jogar e sentir remorsos após jogar

Em regra, os jogadores problemáticos sentem que os seus hábitos de jogo têm um impacto negativo nas suas vidas. Contudo, nem sempre esse sentimento é suficiente para impedi-los de jogar. Nestes casos, o vício de jogar sobrepõe-se ao desejo de parar, sendo por isso um dos sintomas mais importantes do vício no jogo, motivo pelo qual foi mencionado separadamente na definição acima.

Este sintoma está relacionado com outro problema com o jogo, nomeadamente sentir remorsos após jogar. Eventualmente já teve esta sensação na primeira pessoa. Depois de jogar por algum tempo e perder dinheiro, percebe que está errado e acaba sentindo-se infeliz. E fazer algo que deixa uma pessoa infeliz é um sinal claro de dependência ou, pelo menos, hábitos de jogo problemáticos.

Sintomas relacionados com dinheiro

Um dos principais sintomas do jogo compulsivo é a perda de grandes quantias de dinheiro. Isto é um ponto óbvio até mesmo para quem nunca jogou na sua vida. No entanto, as questões que relacionam o dinheiro com o vício do jogo são muito mais profundas.

O desejo de ganhar dinheiro está presente nas primeiras fases de desenvolvimento do vício no jogo. Algumas pessoas sonham com uma grande vitória capaz de mudar as suas vidas, enquanto outras querem apenas cuidar de si mesmas e da sua família e veem o jogo como uma forma de conseguir isso. Esta forma de pensar é altamente problemática e deve ser evitada a todo custo.

Como já deve saber, caso tenha lido alguns dos nossos outros artigos, os jogos de casino (e outras formas de jogo) são concebidos de modo a favorecer o casino. O jogador está sempre em desvantagem e não ganhará consistentemente a longo prazo. Até pode conseguir alcançar um bom prémio, mas esse prémio funciona habitualmente como um "engodo" para mantê-lo na mesa na esperança de ter sorte novamente.

A situação oposta pode acontecer também, e de forma mais frequente do que imagina. Muitas vezes os jogadores compulsivos jogam até perder todo o dinheiro que têm ao seu alcance. Sucedem-se tentativas de recuperar o dinheiro perdido, que acaba resultando num "buraco mais fundo" , donde será ainda mais difícil "escapar".

A vida dos jogadores com problemas e das suas famílias pode ser profundamente afetada, mesmo antes da perda total. Este tipo de jogadores não quer gastar dinheiro com outros bens essenciais tais como comida e casa, a título de exemplo, para terem mais dinheiro para jogar.

O dinheiro tende a desaparecer do bolso de um jogador com problemas a um ritmo cada vez maior. Um dos sinais de problemas com o jogo é a necessidade de aumentar o tamanho das apostas para ter a mesma emoção que tinham anteriormente. Se não gosta de apostar os mesmos montantes que apostava antes, isso pode indicar que algo está errado.

Uma vez que os jogadores compulsivos perdem tudo o que têm à sua disposição, podem começar a procurar outras formas de ganhar dinheiro para sustentar os seus hábitos de jogo. Começam por pedir dinheiro emprestado a familiares, amigos ou instituições financeiras e, em casos mais extremos, cometem crimes para obter o dinheiro para jogar.

Nota: O dinheiro está fortemente relacionado com o jogo, mas quando o vício assume o controlo, o dinheiro não é necessariamente a principal razão que mantém os jogadores compulsivos a jogar. Um jogador pode pensar que está a apostar para ganhar dinheiro mas, em muitos casos, isso serve apenas para permitir que joguem por períodos mais longos. Isto é simplesmente uma desculpa que "alimenta" o vício do jogo.

Sintomas relacionados com o tempo

Um outro aspeto que pode ser afetado pelos problemas com o jogo é o tempo livre. À medida que o vício progride, começa a consumir cada vez mais tempo e, eventualmente, começará a roubar tempo de outras atividades diárias . Se o jogo consome cada vez mais seu tempo, isso pode ser considerado como um dos sintomas de uma relação problemática com o jogo.

Jogar mais tempo do que o esperado é outro sinal problemático . Até pode estabelecer mentalmente que jogará por um certo período de tempo num casino online ou físico, mas quando esse período predeterminado terminar, pode ser difícil parar de jogar.

Ao passar cada vez mais tempo num casino ou ao envolver-se com outras formas de jogo, pode não ter tempo suficiente para as atividades que mais gostava, incluindo família, amigos ou até mesmo o trabalho. Um jogador compulsivo pode acabar apenas jogando, comendo e dormindo. E até mesmo o sono pode ser sacrificado.

Os jogadores compulsivos podem acabar preocupando-se exclusivamente com o jogo, pensando no jogo durante largos períodos do dia e procurando mais tempo (e dinheiro) para jogar. O jogo torna-se uma forma de celebração, mas também uma forma de "escapar" aos problemas pessoais, sobre os quais falaremos adiante, com mais detalhe.

Sintomas relacionados com o trabalho

Independentemente do jogador compulsivo trabalhar por contra de outrem, por conta própria ou ser o proprietário de um negócio, o seu trabalho tende a sofrer com o vício do jogo. Como já mencionado, se começar a gastar cada vez mais tempo a jogar, é possível não tenha tempo suficiente para dedicar-se ao seu trabalho.

Um empresário ou empresa independente pode começar a sofrer as repercussões, ao passo que os trabalhadores por contra de outrem podem começar a faltar ao trabalho, causar problemas no trabalho ou, até mesmo, serem despedidos.

A carreira ou o negócio de um jogador com problemas não sofre necessariamente apenas pela falta de tempo. O vício do jogo pode levar à perda de eficiência. À medida que a sua mente se preocupa com o jogo, fica cada vez mais difícil concentrar-se em qualquer outra coisa. O seu trabalho pode ser afetado mesmo que dedique o mesmo tempo que dedicava antes.

Por fim, hábitos de jogo problemáticos podem resultar na perda de ambição e na falta de objetivos profissionais. A certa altura o jogador deixa de importar-se com os objetivos e realizações pessoais e o trabalho parece inútil e indigno de seu tempo.

Sintomas Sociais

As relações e a vida social são igualmente afetadas pelos problemas com o jogo. À medida que o vício no jogo se desenvolve, os indivíduos preocupam-se cada vez mais com o jogo e perdem contato com a família, com os amigos e com os colegas de trabalho.

Isto leva a um deterioramento das relações, muitas vezes com consequências irreparáveis. É importante lembrar que, uma vez perdida a confiança, é muito difícil recuperá-la. Precisamente por este motivo, os problemas com o jogo destruíram tantos relacionamentos ao longo dos anos e continuarão a fazê-lo no futuro. A única coisa que pode fazer é tentar parar antes que seja tarde demais.

Além dos relacionamentos, a reputação pode ser significativamente afetada pelos problemas com o jogo. Caso os seus hábitos problemáticos relacionados com o jogo se tornem do conhecimento geral, poderá enfrentar um grande problema social e profissional, devido à visão negativa que a maioria das pessoas têm sobre o jogo.

Pessoas com dependência do jogo são propensas a mentir sobre os seus hábitos de jogo, quer para si próprios ou para outras pessoas (família, amigos, colegas de trabalho, etc.). É bastante comum os jogadores compulsivos preocuparem-se com a forma como os seus hábitos de jogo podem ser percebidos por outras pessoas, com o objetivo de evitar que outras pessoas façam algo a esse respeito, como por exemplo cortar uma fonte de dinheiro usada no jogo.

Sintomas psicológicos e biológicos

O vício do jogo é um vício comportamental, o que geralmente significa que a maioria de seus sintomas e sinais estão relacionados com a saúde mental da pessoa. Isto é verdade em relação à maioria dos sintomas listados acima, mas existem outros sinais psicológicos que indiciam problemas com o jogo, que enumeraremos neste artigo.

Uma das coisas que pode sentir em relação ao jogo é medo. Obviamente esta emoção negativa não estará sempre presente. Pode sentir-se empolgado enquanto joga, mas assim que o dinheiro acaba e percebe o que aconteceu, muito provavelmente, será tomado pelo medo. O medo é uma emoção muito forte e, consequentemente,é tão perigoso que pode levar a ações irracionais.

O medo pode torná-lo irritável ao reagir a coisas que o assustam. A irritabilidade não é causada exclusivamente pelo medo. Geralmente, o jogo torna-se um assunto delicado, e o jogador pode reagir de forma irritada sempre que alguém quiser falar sobre o tema. Isto não é bom para a sua recuperação, pois falar sobre os seus problemas é muito importante para superá-los.

Uma boa noite de sono pode ser algo difícil de conseguir quando combate o vício do jogo. A mente está preocupada com o jogo e todos os seus efeitos e pode ser difícil adormecer ou dormir durante toda a noite. Inquietação, incapacidade de relaxar e falta de sono apenas agravam uma situação já difícil.

Os hábitos de jogo problemáticos podem fazer com que uma pessoa aja de maneira auto-destrutiva, especialmente quando atinge o fundo, perde dinheiro e bens ou destrói os seus relacionamentos com a família e os amigos. É nesta fase que surgem os pensamentos suicidas e quando podem ocorrer os maiores danos.

Sempre que sente emoções negativas fortes ou experimenta os sintomas mencionados acima, é natural procurar uma fuga. Infelizmente, os indivíduos com hábitos de jogo problemáticos refugiam-se no jogo para ultrapassar esses problemas, o que apenas torna a situação mais difícil de ultrapassar.

Devido à dificuldade em encontrar um "refúgio", pode tornar-se descuidado, perder o interesse pelas coisas e não se importar muito com o que lhe acontece. Aliando este último ponto aos pensamentos autodestrutivos e suicidas anteriormente mencionados, temos os ingredientes e a receita para um desastre. Assim sendo, é importante tomar medidas rumo à recuperação assim que tenha suspeitas que algo está errado, para evitar progredir até atingir tal situação.

Os sintomas psicológicos relacionados com os problemas do jogo não terminam por aqui. A depressão e a ansiedade são muito comuns. Este mix de sintomas psicológicos (e outros) torna-se muito perigoso e, por esse motivo, deve agir assim que suspeitar que algo está errado.

Diagnóstico de problemas com o jogo: como posso saber se estou afetado?

Vejamos as etapas a seguir para descobrir se os seus hábitos de jogo são problemáticos. O jogo pode ser apreciado como uma forma de entretenimento inofensiva, mas assim que se tornar mais do que apenas uma "atividade divertida", é importante parar de jogar e procurar ajuda, se necessário.

Nesta seção do artigo, apresentamos uma série de "diagnósticos para problemas com o jogo" para ajudá-lo a descobrir se os seus hábitos de jogo são seguros ou problemáticos. Vamos abordar especificamente:

  1. Questionário dos Jogadores Anónimos
  2. Diagnóstico DSM-5
  3. Outras ferramentas de diagnóstico

Questionário dos Jogadores Anónimos

Os Jogadores Anónimos são uma das maiores organizações a nível mundial que lida com os problema do jogo. O objetivo comum desta "irmandade" é ajudar pessoas com problemas relacionados com o jogo, através da organização de dezenas de grupos de apoio em todo o mundo e outras formas de ajuda de pessoas que já enfrentaram os mesmos problemas.

Para ajudar a avaliar se um jogador apresenta, ou não, problemas o com o jogo, os Jogadores Anónimos utilizam um questionário com 20 perguntas às quais deve responder com ‘sim ou não’ :

  1. Já perdeu perdeu tempo de trabalho ou de estudo para jogar?
  2. O jogo já prejudicou a sua vida familiar?
  3. O jogo afeta a sua reputação?
  4. Já sentiu remorsos depois de jogar?
  5. Já jogou com o objetivo de conseguir dinheiro para pagar dívidas ou resolver eventuais dificuldades financeiras?
  6. Alguma vez o jogo fez diminuir a sua ambição ou eficiência?
  7. Após perder dinheiro já sentiu o desejo de voltar o mais rápido possível para recuperar o dinheiro perdido?
  8. Após ganhar dinheiro já sentiu o impulso de voltar a jogar para ganhar mais?
  9. Em regra, costuma jogar até perder todo o seu dinheiro?
  10. Já pediu dinheiro emprestado para financiar o jogo?
  11. Já vendeu algo para financiar o jogo?
  12. Já se sentiu relutante em gastar o "dinheiro do jogo" em despesas normais e correntes?
  13. O jogo já o deixou descuidado com o seu bem-estar ou com o bem-estar da sua família?
  14. Já jogou mais tempo que o planeado?
  15. Já jogou para "escapar" a preocupações, problemas, tédio, solidão, tristeza ou perda?
  16. Já cometeu, ou considerou cometer, um ato ilegal para financiar o jogo?
  17. O jogo já lhe causou problemas com o sono?
  18. As discussões, decepções ou frustrações despertam-lhe o desejo de jogar?
  19. Já sentiu vontade de comemorar algum acontecimento positivo com algumas horas de jogo?
  20. Já teve pensamentos suicidas resultante de problemas com o jogo?

Este questionário, com respostas clicáveis, está disponível no website dos Jogadores Anónimos, juntamente com outras ferramentas extremamente úteis relacionadas com os problemas com o jogo. Resumidamente, segundo os Jogadores Anónimos os jogadores compulsivos respondem afirmativamente a 7 ou mais destas 20 questões. Estas perguntas podem ser encaradas como uma forma não oficial de diagnóstico de problemas com o jogo, embora não devam ser usadas como substitutos de um diagnóstico oficial realizado por um profissional treinado.

Diagnóstico DSM-5

No que respeita a diagnósticos oficiais, o método mais utilizado para determinar se um indivíduo sofre de dependência de jogo (ou jogo compulsivo) está descrito no já mencionado Manual de Diagnóstico e Estatísticas dos Transtornos Mentais (DSM-5).

Para diagnosticar problemas com o jogo, o DSM-5 utiliza os seguintes critérios:

  1. Comportamento problemático persistente e recorrente (relacionado com o jogo), levando a comprometimento ou sofrimento clinicamente significativo, conforme indicado pelo indivíduo que exibe quatro (ou mais) dos seguintes itens num período de 12 meses:
    • Tem de jogar com quantias crescentes de dinheiro para alcançar a emoção desejada.
    • Fica inquieto ou irritado ao tentar reduzir o tempo de jogo ou parar de jogar.
    • Esforça-se repetidamente, embora sem sucesso, para controlar, reduzir ou parar de jogar.
    • Preocupa-se em demasia com o jogo (por exemplo, ter pensamentos persistentes onde revive experiências de jogo passadas, prejudicar ou planear o próximo empreendimento, pensar em maneiras de obter dinheiro para financiar o jogo).
    • Joga quando se sente angustiado (ex: desamparado, culpado, ansioso, deprimido).
    • Depois de perder dinheiro no jogo, tem por hábito voltar no dia seguinte para equilibrar as contas ("perseguindo" as perdas).
    • Mente para esconder a dependência do jogo.
    • Prejudicou ou perdeu uma relação, trabalho ou oportunidade educacional ou profissional importante devido ao jogo.
    • Depende de outras pessoas para obter dinheiro para aliviar situações financeiras desesperadas causadas pelo jogo.
  2. O comportamento relativo ao jogo não é explicado por um episódio maníaco.

Se considera que, pelo menos, quatro destes critériosaplicam-se à sua situação, então os seus hábitos de jogo são considerados problemáticos, de acordo com o DSM-5. O Manual de Diagnóstico e Estatísticas dos Transtornos Mentais estipula três níveis de severidade:

  • Leve: quatro a cinco critérios atendidos
  • Moderado: seis a sete critérios atendidos
  • Severo: oito a nove critérios atendidos

O DSM-5 diferencia os casos episódicos dos casos persistentes:

  • Episódico: Atende a um nível de critérios de diagnóstico em vários momentos, envolvendo sintomas que desaparecem entre os vários períodos nos quais o jogador apresenta hábitos problemáticos por, pelo menos, vários meses.
  • Persistente: Apresenta sintomas contínuos e atende aos critérios de diagnóstico por vários anos.

O distúrbio do jogo pode entrar em remissão de acordo com o DSM-5. O manual especifica dois casos:

  • Remissão antecipada: Após todos os critérios mencionados terem sido atendidos, nenhum dos critérios para o distúrbio do jogo foi atendido por, pelo menos três meses, mas por menos de 12 meses.
  • Remissão sustentada: Após todos os critérios mencionados terem sido atendidos, nenhum dos critérios para o distúrbio do jogo foi atendido por um período igual ou superior a 12 meses.

Nota: O diagnóstico através dos critérios do DSM-5 é mais complicado e contém mais especificidades comparativamente às 20 perguntas compiladas pelos Jogadores Anónimos. Isto deve-se ao facto do DSM-5 destinar-se a ser utilizado por profissionais da área médica. Pode examinar estes critérios para obter uma imagem geral da sua própria condição, mas não deve utilizá-los como uma forma de auto diagnosticar-se.

Outras ferramentas de diagnóstico

Existem inúmeras ferramentas concebidas para ajudar os jogadores a avaliar os seus hábitos de jogo e a descobrir se é necessário (ou não) procurar ajuda. Embora o princípio seja o mesmo, cada uma das ferramentas aborda o problema de uma forma ligeiramente diferente. Baseiam-se em questões sobre vários sintomas apresentados por jogadores compulsivos e, dessa forma, avaliam o nível de "perigo" que o indivíduo representa.

Se quiser experimentá-los, utilize os links apresentados abaixo:

Nota: Não listamos todas as ferramentas disponíveis devido ao grande número de ferramentas existentes. Muitos casinos oferecem as suas próprias ferramentas de auto-avaliação, mas focamo-nos principalmente em organizações conhecidas que se dedicam à promoção do jogo responsável e no tratamento dos jogadores com problemas relacionados com o jogo.

O que fazer caso tenha um problema com o jogo

Ao perceber que os seus hábitos de jogo podem ser problemáticos, existem várias ações que pode tomar. Existem várias formas de ultrapassar ou tratar a dependência do jogo, desde os métodos de auto ajuda através de linhas de apoio, grupos de apoio ou, até mesmo, clínicas de reabilitação com internamento.

O método mais adequado para superar os problemas com o jogo depende da sua situação específica e da severidade dos seus hábitos de jogo. No entanto, o mais importante é agir sempre que sentir que o jogo está a fugir ao seu controlo. A pior coisa que pode fazer é ficar impávido e não tomar nenhuma ação, enquanto a situação piora.

Mesmo que exiba apenas alguns dos sintomas enumerados neste artigo, mais vale prevenir que remediar quando se trata de enfrentar um inimigo temível como um problema com o jogo. Pode ler mais sobre o que pode fazer no nosso artigo sobre as formas de ultrapassar e tratar os problemas com o jogo.

Alguns dos teus amigos considerariam este artigo útil?

Partilha este artigos e deixe eles saberem

Partilhar