Ajuda para
os Problemas
com o Jogo

Como Ultrapassar e Tratar os Problemas com o Jogo

Uma vez que o jogo se torna um problema ou uma dependência, a sua superação pode revelar-se uma tarefa complicada. Contudo, é possível superar a dependência do jogo. Existem vários métodos que podem ajudar um jogador a vencer sua batalha contra os seus hábitos de jogo problemáticos, jogo patológico, desordem ou dependência do jogo.

Se considera que os seus hábitos de jogo tornaram-se um problema, recomendamos a leitura deste artigo e a procura de apoio para tentar mudar os seus hábitos de jogo.

Este artigo aborda diversas formas de lidar com o jogo compulsivo, nomeadamente:

  • os passos que pode dar sozinho;
  • formas de obter ajuda com a sua família, amigos ou outras pessoas que lutam com o vício do jogo;
  • possíveis fontes de ajuda profissional e como elas podem ajudá-lo.

Conteúdo::

  1. Reconhecer o problema
  2. O processo de ultrapassar os problemas com o jogo
  3. Lidar individualmente com o problema
  4. Apoio da família e dos amigos
  5. Linhas de ajuda e serviços de chat ao vivo
  6. Grupos de apoio
  7. Psicoterapia, aconselhamento e ajuda profissional
  8. Programas de reabilitação e tratamento com internamento
  9. Onde procurar ajuda
Nota: Este artigo destina-se especificamente às pessoas que sentem que têm um problema com os seus hábitos de jogo. Sinta-se à vontade para ler este artigo caso esteja preocupado com os hábitos de jogo de um colega, membro da família ou amigo. Leia também o nosso artigo dedicado às famílias, amigos e colegas para ficar ainda mais informado.

Reconhecer o problema

Quando deseja resolver um problema, é absolutamente crucial que reconheça que tem um problema e que tem de fazer algo para contrariar a situação. Sem este primeiro "passo", a probabilidade de libertar-se da forma como o jogo afeta a sua vida é praticamente impossível.

Isto soa demasiado óbvio, certo? Se não reconhecer que algo está errado e não quiser realmente mudar, como pode esperar que algo mude?

Embora a lógica que sustenta esta etapa seja óbvia, é comum ser uma das etapas mais difíceis de superar ao tentar ultrapassar um problema ou um vício no jogo. O jogo compulsivo, especialmente nas suas suas formas mais avançadas, pode parecer um inimigo extremamente difícil de vencer. Exerce um controlo tremendo sobre a sua mente, fazendo-o pensar que tudo está completamente fora do seu controlo.

Se está ciente que o jogo tornou-se mais do que apenas uma forma de entretenimento e pretende recuperar o controlo da sua vida, então está no caminho certo. Contudo, existe ainda um longo caminho a percorrer.

Se pensa (ou apenas suspeita) que algo sobre nos hábitos de jogo possa ser um motivo de preocupação, recomendamos vivamente a leitura do nosso artigo sobre o diagnóstico de problemas com o jogo. Se suspeitar, ainda que vagamente, que possa ter um problema com o jogo, é provável que tenha de efetuar alguma mudança. E, definitivamente, mais vale prevenir que remediar.

O processo de ultrapassar os problemas com o jogo

É difícil imaginar o desenrolar de todo o processo de superação, com êxito, de um problema com o jogo. Por esse motivo, decidimos incluir dois "modelos" que podem ajudá-lo a visualizar o processo e a preparar-se melhor para a jornada:

As três fases da recuperação de um problema com o jogo

Robert L. Custer, M.D., um psiquiatra que foi pioneiro no tratamento moderno do jogo patológico ou compulsivo, delineou um modelo com três fases de jogo compulsivo e três fases de recuperação. Entretanto, passaram algumas décadas desde que essas fases foram escritas, nas quais a indústria do jogo evoluiu consideravelmente, sem que, no entanto, os princípios básicos sejam alterados.

As três fases do jogo compulsivo são os seguintes: a fase vencedora, a fase das perdas e a fase do desespero. Após passar por estas três etapas, o jogador "bate no fundo". A última fase é caracterizada por desespero, sintomas de abstinência e colapsos emocionais. Podem ainda ocorrer detenções por crimes cometidos para obter dinheiro para financiar o jogo, além de abuso de álcool ou drogas. Os pensamentos suicidas são igualmente comuns.

É possível que se encontre nesta situação neste preciso momento, incapaz de vislumbrar uma saída. Porém, é importante não perder a esperança e começar a sua jornada rumo à recuperação. Vamos então conferir as três fazes da recuperação de problemas com o jogo: a fase crítica, a fase da reconstrução e a fase do crescimento.

Nota: As especificidades das três fases podem ser um pouco diferentes no caso dos adolescentes, mas o quadro geral permanece o mesmo.

1. Fase crítica

Na fase crítica, começa a pensar sobre o que tem feito e o que já fez, num nível crítico. Apercebe-se do sucedido e começa a assumir responsabilidades sobre as suas ações. Deixa de jogar e começa a pensar com clareza e o impulso para jogar deixa de influenciar tudo o que faz.

Analisa as suas finanças eapercebe-se dos danos. É muito provável que o seu vício no jogo o tenha colocado numa situação financeira delicada e é nesta fase que começa a fazer planos para pagar as suas dívidas e recuperar financeiramente.

Essencialmente, a fase crítica é quando começa a reconstruir uma nova vida livre do jogo.

2. A fase da reconstrução

Na primeira fase inicia a reconstrução da sua vida, embora ainda exista um longo caminho a percorrer. Na fase da reconstrução é dada continuidade a esse processo de reconstrução e começa efetivamente a reconstruir sua vida. Normalmente este processo requer melhorias em várias áreas, incluindo o crescimento pessoal, a melhoria das relações e a recuperação das suas finanças.

Em termos de finanças, é necessário seguir o processo de pagamento das dívidas já mencionadas, sem descurar o pagamento das contas correntes atuais. Além disso, deve ainda fazer tudo o que estiver ao seu alcance para resolver quaisquer problemas legais que possam ter surgido devido aos seus hábitos de jogo.

Nesta altura pode aceitar-se tal como é, incluindo os seus pontos fortes e as suas fraquezas. Recuperou alguma auto confiança e tornou-se menos impaciente e menos irritável. Já participa em novas atividades, tem novos interesses e traça objetivos para o futuro.

Começa a passar mais tempo com a sua família e amigos e esforça-se por melhorar o seu relacionamento com a sua família, cônjuge, amigos e todos que são importantes para si. Lentamente, estas pessoas começarão a confiar em si novamente e os seus relacionamentos ficarão cada vez melhores.

3. A fase do crescimento

Após reconstruir a sua vida, tem uma grande oportunidade para crescer ainda mais, tornando-se numa versão melhor de si mesmo e descobrir um novo (melhor) modo de vida. Eis a fase do crescimento.

Nesta fase, já não pensa no jogo e está capaz de lidar com qualquer situação que possa vir a surgir na sua vida. É capaz de enfrentar problemas e lidar com eles, sem qualquer influência do jogo no seu comportamento.

Já é capaz de sacrificar-se pelos outros e dar carinho e atenção às pessoas que o rodeiam. Além disso, a experiência de superar o vício do jogo proporciona-lhe uma ótima visão sobre si mesmo. Começa a entender-se a si mesmo e às outras pessoas melhor do que antes, o que o torna ainda mais forte nesta sua "nova" vida, livre do jogo.

A roda da mudança

Embora as três fases dos problemas com o jogo (descritos anteriormente) sejam ótimas ferramentas para visualizar o processo de recuperação, são ideais para reconhecer possíveis lapsos e recaídas, que são bastante comuns, mesmo durante uma recuperação sustentada.

O Modelo Transteórico foi desenvolvido no final da década de 1970 e estabelece várias fases de mudança, após estudar várias experiências com fumadores enquanto estes lidavam com os seus próprios vícios. Este modelo assume que as as pessoas fazem mudanças contínuas ao seu comportamento habitual durante um processo cíclico, em vez de fazê-lo de forma rápida e decisiva.

De acordo com este modelo, a mudança tem seis fases:

  1. Pré-contemplação – Durante esta fase, as pessoas não têm noção que o seu comportamento é problemático ou que pode ter repercussões negativas. Não têm intenção de agir num futuro previsível (definido como os próximos 6 meses), e geralmente subestimam os aspectos positivos que podem advir de uma mudança de comportamento, além de sobrestimarem os aspetos negativos.
  2. Contemplação – Durante esta fase, as pessoas pretendem alterar o seu comportamento, tornando-o mais saudável, ou abstendo-se de comportamentos prejudiciais num futuro próximo. Reconhecem que o seu comportamento pode ser problemático, e começam a considerar os prós e os contras de fazer uma mudança de uma forma mais ponderada e prática. Dito isto, estas pessoas podem ainda não ter certeza se desejam mudar efetivamente o seu comportamento.
  3. Determinação – Durante esta fase (também conhecida como fase de preparação), as pessoas estão prontas para agir nos 30 dias seguintes. Começam por dar pequenos passos em direção à mudança desejada e acreditam que fazer uma mudança pode levar a um estilo de vida mais saudável.
  4. Ação – Na fase da "ação", as pessoas fizeram uma mudança recente e pretendem seguir em frente. Esta mudança pode ser evidente através de alterações nos comportamentos problemáticos ou da aquisição de novos comportamentos saudáveis.
  5. Manutenção – Nesta fase, as pessoas conseguiram manter o comportamento "modificado" por um período de tempo (definido como mais de 6 meses) e pretendem mantê-lo no futuro. Esforçam arduamente para evitar recaídas e desejam não voltar aos hábitos passados.
  6. Conclusão – Nesta fase, as pessoas desejam não voltar aos seus hábitos passados e estão confiantes que não sofrerão recaídas. Contudo, esta fase raramente é alcançada. A maioria das pessoas permanece na fase da manutenção, razão pela qual a fase de conclusão é alcançada muito raramente.

Embora os lapsos e as recaídas tenham sido mencionadas apenas na fase de manutenção, podem ocorrer a qualquer momento. Embora essas recaídas possam criar um atraso na jornada de recuperação, é muito importante não perder a esperança e ter a determinação de seguir em frente.

Embora os dois modelos mencionados tenham certas limitações e não sejam perfeitos, podem providenciar o ponto de vista necessário para vencer batalha contra o jogo compulsivo. Vejamos agora como pode combater o problema.

Lidar individualmente com o problema

É perfeitamente possível ultrapassar sozinho os problemas com o jogo, sem nenhum tipo de ajuda dos seus familiares, amigos, colegas ou profissionais. Embora seja a opção mais desejável, é sem dúvida a mais difícil.

Pode ser extremamente difícil falar do seu problema de jogo com alguém. Pode ficar com medo de partilhar essas informações com os seus entes queridos, ou de contar-lhes o que fez e o que está errado. A maioria das pessoas que luta com problemas relacionados com o jogo tem medo de contar a alguém, tal como você pode estar a lutar agora. Porém, essa é a atitude correta e pode ser extremamente benéfica para si e para o seu processo de recuperação.

O apoio dos seus amigos, familiares ou colegas pode ser a diferença entre uma recuperação bem-sucedida ou mal-sucedida. No entanto, se não falar com eles sobre o assunto, eles não poderão ajudá-lo, a menos que descubram o problema por eles próprios.

A alternativa é abrir-se com um profissional, e procurar ajuda dessa forma. Falar com outras pessoas que estão a passar (ou já passaram) pela mesma situação que você pode ser igualmente benéfico.

Abordaremos estas opções adiante neste artigo, mas para já vamos debruçar-nos sobre o caminho que pode fazer sozinho. As práticas e dicas mencionadas nesta seção podem ajudá-lo a superar o vício do jogo sozinho, mas pode (e deve) aplicá-las, mesmo que não esteja a tentar ultrapassar o vício do jogo sozinho.

1. Limite o seu acesso ao jogo

Os casinos online e as casas de apostas, assim como alguns casinos físicos, disponibilizam opções de jogo responsável que podem revelar-se úteis nesta situação:

  • Opções de auto-exclusão
  • Limites de depósito
  • Limites aos montantes das apostas

Além disso, existem sites e ferramentas de bloqueio "globais" que fazem o melhor paraimpedi-lo de aceder a qualquer casino online ou websites que operam outras formas de jogo. Pode ler mais sobre as ferramentas mencionadas no nosso artigo sobre as opções de jogo responsável disponibilizadas pelos fornecedores de jogos.

É, certamente, uma boa ideia usar tais ferramentas, mas deve ter em mente que estas não o ajudarão a superar o seu problema com o jogo através da sua simples utilização. Alguém que deseje jogar encontrará uma forma de contornar estas ferramentas e limitações, e conseguir aceder ao jogo.

A auto-exclusão, os limites de depósito, as ferramentas de bloqueio, entre outras, não o ajudarão a parar de jogar por completo, mas fornecerão uma barreira que poderá impedi-lo de jogar sempre que sentir vontade de o fazer. Isto pode ajudá-lo a limitar o impacto negativo do jogo na sua vida, mas após o fim do período de auto-exclusão, é muito fácil voltar ao ciclo vicioso do jogo. Assim sendo, é importante concentrar-se noutros aspectos da superação dos problemas com o jogo, em vez de limitar-se a confiar que estas ferramentas farão todo o trabalho.

Medidas mais extremas podem ser úteis em algumas situações. Pode considerar desfazer-se do seu computador, telemóvel ou tablet, para não ter acesso a jogos de azar online. É evidente que poderá não ser possível tomar este tipo de medidas devido ao seu estilo de vida ou devido ao seu emprego, mas tenha essa opção em consideração. Recomendamos que deixe de visitar bares, pubs e outros estabelecimentos que ofereçam possibilidades de jogo.

2. Procure atividades para substituir o jogo na sua vida

Para muitos jogadores problemáticos, o jogo tornou-se uma parte muito importante das suas vidas, quer estejam cientes ou não desse facto, e é bem provável que isso também seja verdade no seu caso. Sempre que se sentir entediado, é muito provável que o jogo seja uma das primeiras atividades a surgir na sua mente, o que torna a "resistência" ao impulso de jogar muito mais difícil.

Ao debater-se com problemas de jogo, é importante preencher o seu dia com atividades saudáveis de forma a mantê-lo ocupado e distrair a sua mente dos seus velhos hábitos de jogo. Ao manter-se constantemente ocupado, a probabilidade de vencer a batalha contra o vício do jogo será bem maior.

Faça uma caminhada, pratique um novo desporto, vá ao ginásio e comece a passar mais tempo com sua família e amigos. Praticamente todas as atividades que lhe ocorrerem serão benéficas, com exceção dos fatores que abordaremos na seção seguinte.

3. Seja prudente para não ficar dependente de outra coisa

Durante o combate ao vício do jogo, é muito fácil ficar viciado noutra coisa. Álcool, drogas ou outras substâncias ou atividades perigosas podem proporcionar um alívio rápido aos seus desejos de jogar, mas não o ajudarão a recuperar a sua vida. Um novo vício iria apenas aumentar os seus problemas, que é exatamente o oposto do que está a tentar alcançar.

O processo de superação do vício do jogo é um processo extremamente exigente do ponto de vista mental, que o torna suscetível a outros vícios tais como o álcool ou as drogas. Mantenha-se alerta e faça o possível para encontrar atividades mais saudáveis para fazer.

4. Compreenda que o jogo NÃO é uma forma de ganhar dinheiro

Procurar grandes vitórias e perseguir as suas perdas são alguns dos principais sintomas de jogo compulsivo. Continua a sonhar com uma grande vitória e espera ganhar de volta o dinheiro já perdeu e, talvez, ganhar um pouco mais. Contudo a "grande vitória" nunca chega e apenas cava um buraco maior donde será mais difícil sair.

É crucial entender que o jogo NÃO o tornará rico. Todos os jogos de casino são concebidos de forma a favorecer o casino (ou a "casa"). A vantagem do casino é conhecida como a "margem da casa", sobre a qual pode saber mais ao ler o nosso artigo sobre o RTP e a volatilidade. Embora no nosso artigo abordemos apenas os jogos de casino, as apostas desportivas, o bingo, as raspadinhas, a loteria e outras formas de jogo funcionam da mesma forma.

A vantagem da casa faz com que perca uma parte de cada aposta que faz, impossibilitando a lucratividade a longo prazo. Cada jogo está configurado de uma forma diferente, mas todos têm o mesmo fator em comum – se continuar a jogar a longo prazo, PERDERÁ dinheiro. Esteja ciente disso, pois pode ajudar-lo a alterar a forma como vê os jogos de azar.

Ganhar dinheiro ou, pelo menos, recuperar o dinheiro perdido é provavelmente um dos motivos que o leva a jogar. No entanto, muitos profissionais concordam que as reais razões para jogar são muito mais profundas que isso e, quando se trata do vício do jogo, não se limitando a questões financeiras. Trata-se de "alimentar" o vício, e o dinheiro é o ingrediente necessário para o fazer. Muitos jogadores problemáticos não param mesmo quando alcançam uma grande vitória e continuam jogando até perder tudo, ou percebem que têm um problema enorme sobre o qual é necessário tomar uma atitude. Quanto mais cedo perceber que jogar não é uma forma de ganhar dinheiro, melhor será para si.

5. Aprenda a combater o impulso de jogar

Quando fumadores pesados tentam parar de fumar, continuam a ter fortes impulsos para fumar um cigarro. No caso do jogo não é diferente. É quase garantido que sentirá um impulso para jogar nas slots, fazer outra aposta na roleta ou apostar novamente na sua equipa favorita. Porém, resistir as estes impulso é crucial.

Mas... como posso fazê-lo? Não existe uma fórmula universal para resistir ao impulso de jogar, mas existem algumas coisas que o podem ajudar:

  • Adiar o jogo – Sempre que sentir vontade de jogar, faça tudo ao seu alcance para forçar-se a esperar 10 minutos, uma hora ou um dia antes de realmente fazê-lo. À medida que o tempo passa, pode perceber que jogar é um erro e acabar por não jogar. Idealmente, teria de adiar o impulso de jogar para sempre, mas este é o primeiro passo.
  • Pensar no que acontece quando joga – É muito provável que a maioria das suas sessões de jogo anteriores tenham terminado de forma negativa. Relembre a forma como se sente depois de perder tudo, incluindo como se sente sobre si próprio e como as outras pessoas podem sentir-se a seu respeito neste momento. Não é um pensamento agradável, mas é exatamente essa a ideia.
  • Mantenha-se distraído mantendo contato com outras pessoas e realizando outras atividades – Já mencionámos este ponto anteriormente, mas é importante manter-se ocupado para que os impulsos surjam com menos frequência. É muito útil estar perto de outras pessoas, uma vez que elas podem ajudá-lo a manter distraído, providenciando o apoio necessário. Envolva-se em atividades desportivas, adote novos hobbies e tente passar o máximo de tempo possível com outras pessoas.
  • Não seja demasiado duro consigo próprio – é possível que não consiga resistir a todos os impulso e jogue de vez em quando. É importante que compreenda que isso pode acontecer a qualquer pessoa. Não utilize isso como desculpa para desistir completamente, apenas porque aconteceu uma única vez. Aprenda com os seus erros, continue forte e continue a lutar. Dito isto, é importante não levar isso muito a sério, mas é fundamental perceber que cometeu um erro. Se acontecer mais que uma vez, pode ser uma boa ideia procurar ajuda profissional.

Todos nós somos diferentes e é difícil dizer o que resultará no seu caso. O importante é que faça tudo ao seu alcance para resistir ao impulso de jogar, através das opções apresentadas, sendo que não é garantido que todas as dicas sejam eficazes para si.

Em alguns casos, a necessidade de jogar pode estar relacionada com ambiente onde está inserido. Existem relatos de pessoas que venceram com sucesso o vício do jogo graças à mudança para um ambiente diferente, mudando subsequente as suas vidas. Naturalmente, esta opção não está ao alcance de todos, mas achamos que vale a pena mencioná-la aqui.

6. Procure recuperar as suas finanças

É possível que os seus hábitos de jogo tenham resultado na perda das suas economias ou até tenham o tenham colocado numa situação de endividamento. Se for esse o caso, deve tomar medidas para reembolsar as suas dívidas e voltar a ter umas finanças equilibradas.

Antes de mais, pare de jogar e de perder dinheiro. Como mencionado anteriormente, a procura incessante pela recuperação das suas perdas é muito prejudicial à sua saúde mental e financeira. Pare de procurar uma "solução rápida" improvável e encontre uma forma exequível para recuperar suas finanças.

Este processo tende a ser longo, difícil e tedioso, mas é algo que tem de ser feito para que, no futuro, tenha uma vida normal e feliz. Existem organizações de caridade e organizações de gestão de dívidas que estão prontas para ajudá-lo, bem como várias organizações focadas no tratamento de problemas com o jogo que podem ajudá-lo a gerir a sua dívida de forma responsável.

7. Crie um "amigo de bolso" para levar sempre consigo

Esta dica pode parecer um pouco estúpida, mas pode efetivamente ajudar a mantê-lo no caminho certo, bem como a lidar com os impulsos relacionados com o jogo. Um "amigo de bolso" consiste numa pequena folha de papel (ou qualquer outro objeto onde possa escrever) que contém duas listas.

A primeira lista deve conter os benefícios de uma vida livre do jogo. A segunda lista deve conter os aspetos negativos do jogo e a respetiva influência na sua vida. Pense nisso por alguns minutos, e poderá anotar pelo menos três ou quatro pontos relevantes em cada uma das listas.

Sempre que tiver vontade de jogar, visitar um casino físico/bar com slot machines, ou abrir um browser para aceder a um casino online tire o seu "amigo" do bolso e leia-o.

As razões para permanecer sem jogar e as razões contra a manutenção dos hábitos de jogo, devem ser pessoais e referir-se unicamente a si e à sua vida. Caso contrário, a efetividade desta medida não será tão alta como esperado. Pense nos problemas que o jogo causa na sua vida e nas coisas positivas podem acontecer ao manter-se afastado do jogo e anote esses pensamentos.

Pode encontrar alguma inspiração na tabela abaixo. Estas frases estão escritas na primeira pessoa, pois simbolizam você falando consigo próprio através do "amigo de bolso".

Os benefícios de uma vida sem jogoOs aspetos negativos de continuar a jogar
  • Estou livre.
  • Tenho um boa relação com a minha família e com os meus amigos.
  • Tenho uma vida equilibrada e pacífica.
  • Sinto-me bem comigo próprio.
  • Posso dizer a verdade às pessoas em vez de mentir.
  • Posso ter uma vida normal.
  • Tenho dinheiro.
  • O meu trabalho faz-me feliz.
  • Tenho auto confiança e respeito por mim próprio.
  • Tenho mais tempo para os meus passatempos.
  • Sou um bom exemplo para os meus filhos.
  • Posso fazer algo de positivo com a minha vida.
  • Perderei a confiança da minha família e será muito difícil recuperá-la.
  • Serei tratado com desprezo pelas pessoas ao meu redor.
  • Não terei tempo para nada.
  • Terei ainda mais problemas financeiros.
  • Terei de mentir a todas as pessoas que me rodeiam.
  • Não tenho dinheiro.
  • Ficarei stressado e deprimido.
  • A minha saúde sofrerá.
  • Poderei ficar sozinho e precisarei da ajuda de outras pessoas.
  • Perderei o meu cônjuge ou, até mesmo, toda a família.
  • Terei problemas no meu trabalho.
Tabela: Exemplos dos benefícios de viver sem jogar e os pontos negativos de continuar a jogar que pode relembrar com o "amigo de bolso".

8. Considere as restantes opções descritas neste artigo

Embora as dicas acima possam revelar-se extremamente úteis, já mencionámos que é muito difícil combater o vício do jogo sozinho.

Se está a tentar vencer esta batalha sozinho, mas continua a fracassar, é tempo de considerar outras opções tais como entrar em contato com sua família e amigos, procurar apoio de outras pessoas que lutam contra o vício do jogo ou procurar ajuda profissional. É nestas opções que nos focaremos nas seções seguintes.

Apoio da família e dos amigos

Quando alguém luta realmente contra o jogo, os seus familiares, amigos, colegas e as pessoas próximas serão, provavelmente, afetados. No entanto, estas pessoas podem ser uma ajuda preciosa na superação dos problemas com o jogo.

Tente passar o máximo de tempo possível com a sua família e com os seus amigos e colegas. Eles ajudá-lo-ão a fortalecer qualquer relação que possa ter sido afetada pelos seus hábitos de jogo e as atividades conjuntas desviá-lo-ão dos pensamentos relacionados com o jogo.

É importante que comece a reconstruir as suas relações o mais rápido possível, antes que seja tarde demais. É muito difícil recuperar a confiança perdida, mas se deseja realmente recuperar a sua vida, a sua família provavelmente o entenderá e irá apoiá-lo.

O apoio da família e dos amigos pode ser incrivelmente útil mas, na maioria dos casos, eles não tem a noção da dimensão da luta contra o vício do jogo. É precisamente por este motivo que pode ser melhor procurar por ajuda profissional ou procurar pessoas com experiência em questões relacionadas com o jogo.

Existem fontes de ajuda para jogadores problemáticos e respetivas famílias, tais como grupos de apoio familiares e outros tipos de terapias familiares que, além de ajudá-lo diretamente, podem ajudar os seus familiares a entender a sua luta e dar-lhes instruções para ajudá-lo no seu processo de tratamento.

Linhas de ajuda e serviços de chat ao vivo

Estão disponíveis várias linhas de ajuda e serviços de chat ao vivo caso considere útil discutir o seu problema com uma pessoa experiente, sem abandonar a privacidade da sua casa. Estas linhas de ajuda são extremamente úteis, pois fornecem ajuda imediata e estarão disponíveis sempre que se sentir fraco, precisar de ajuda ou apenas quiser conversar com alguém sobre os seus problemas.

A disponibilidade destes serviços pode variar dependendo do local onde vive. Compilámos uma base de dados com linhas de apoio e serviços de chat ao vivo que podem ser-lhe úteis, dependendo da sua localização. Ao conversar com pessoas experientes a lidar com jogadores compulsivos e conhecedoras da batalha que estes jogadores travam, pode ser extremamente benéfico para a sua recuperação. Além disso, estas linhas de ajuda e serviços de chat são geralmente gratuitos, logo, não há nenhum motivo para não usá-los.

Grupos de apoio

Conversar com outras pessoas que estão passando pelas mesmas experiências que você, ou que já venceram a batalha contra o vício do jogo, pode ajudá-lo a perceber que não está sozinho e que existem outras pessoas que lutam igualmente contra o problema do jogo. Estas pessoas compreendem o que está passando pela sua cabeça e a dificuldade em superar o vício do jogo. Encontrar alguém que o entende realmente pode (e vai) ajudá-lo.

Além disso, conversará com pessoas que já conseguiram vencer a batalha contra o jogo. Deixe que elas partilhem consigo o que mais as ajudou a ultrapassar o problema. Estas pessoas já alcançaram o que você procura alcançar. E se elas o conseguiram, porque motivo você não conseguirá?

Pode sentir-se sem esperança neste momento, ao acreditar que a sua luta com o jogo nunca chegará a bom porto. Conversar com pessoas que já passaram por esse processo e conseguiram melhorar as respetivas vidas, pode ajudá-lo a compreender que PODE vencer esta batalha, permitindo-lhe encarar o futuro com uma mentalidade diferente e com esperança num futuro melhor.

O grupo mais notável, que organiza grupos de apoio relacionados com o jogo, são os Jogadores Anónimos (ou GA, Gamblers Anonymous). Organizam reuniões regulares em várias cidades dos EUA e em muitas outras cidades espalhadas do mundo. Pode encontrar a reunião mais próxima próxima da sua localização, aqui: Reuniões nos EUA e reuniões internacionais. Os links acima direcionam para um site internacional dos GA. Pode encontrar links para os websites locais dos GA na nossa base de dados de centros de ajuda a problemas com o jogo.

Se os Jogadores Anónimos não organizarem reuniões no seu país de residência ou perto do local onde vive, podem existir outros grupos de apoio disponíveis através de outras organizações, que operem de forma independente. Caso não consiga encontrar algo adequado, existem muitas outras formas de ajuda que pode procurar.

Alternativamente, pode procurar por grupos de apoio online, tais como os organizados pela Gambling Therapy. Esta é uma alternativa muito válida, pois está disponível praticamente para qualquer pessoa com conexão à Internet. Existem vários tipos de grupos, pelo que deverá encontrar algo adequado para si e receber ajuda e apoio dessa forma.

A Gambling Therapy opera ainda fóruns dedicados a ajudar as pessoas a superar o vício, ou outros problemas relacionados com o jogo. Se procura ajuda no mundo online, fóruns como estes podem ajudá-lo, conectando-o a pessoas que compreendem a batalha que está a atravessar.

Psicoterapia, aconselhamento e ajuda profissional

A psicoterapia, também conhecida como terapia individual ou aconselhamento, é um processo no qual uma pessoa fala com um terapeuta com o objetivo de resolver um problema, melhorar sua qualidade de vida, desenvolver relacionamentos, etc. Os objetivos da psicoterapia podem diferir de caso para caso mas, no caso específico dos problemas com o jogo, esses objetivos são bastante óbvios.

A terapia individual pode ajudá-lo a resolver problemas, superar obstáculos, obter novas perspectivas ou alcançar outros objetivos que seriam mais difíceis (ou impossíveis) de alcançar sozinho. Conversar com um profissional com experiência em lidar com este tipo de situações pode ajudá-lo a:

  • compreender melhor os efeitos negativos do jogo na sua vida e na vida das pessoas que o rodeiam;
  • controlar os seus impulsos para jogar;
  • compreender e aceitar que os seus hábitos de jogo saíram do seu controlo;
  • descobrir as verdadeiras razões por trás dos seus problemas com o jogo e como resolvê-los;
  • vencer a batalha contra os problemas com o jogo.

Existem diferentes tipos de psicoterapia, sendo a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) a mais utilizada nos problemas relacionados com o jogo. A TCC concentra-se na descoberta de relações entre os pensamentos e os sentimentos, crenças, atitudes e comportamentos, além de desafiá-los e corrigi-los caso tenham efeitos negativos ou prejudiciais. Pode ajudar a mudar a forma como pensa no jogo, a analisar o processo de pensamento que levou ao jogo problemático, controlar as emoções que sente em relação ao jogo, resistir aos impulsos do jogo, lidar com os problemas que enfrenta atualmente e, idealmente, corrigi-los ao longo do tempo.

EXEMPLO

Por exemplo, muitos jogadores compulsivos acreditam que acabarão por quebrar a sua "má sorte", ganhar imenso e recuperar tudo o que perderam. Este tipo de pensamento é altamente prejudicial e levou muitas pessoas a perderem tudo o que têm. Um profissional da área da psicologia pode ajudá-lo a lidar com este processo de pensamento e, com sorte, a livrar-se dele de uma vez por todas, presumindo que não o consegue fazer sozinho.

Além disso, os problemas com o jogo são geralmente desencadeados por umproblema subjacente do qual pode não estar ciente. As pessoas costumam jogar para afastarem-se de algo que assola a sua mente ou que está a acontecer na sua vida. Uma discussão com um profissional pode ajudá-lo a descobrir a verdadeira causa por trás dos seus problemas com o jogo e encontrar uma forma de parar de jogar.

Além da TCC, a terapia de exposição pode ser igualmente eficaz. Essa forma de terapia lida com os medos, ao expor-se aos mesmos, e pode ser eficaz no combate aos problemas com o jogo. Pode funcionar através da visualização do que acontece após o jogo, analisando como se sente depois de perder dinheiro e, geralmente, compreendendo e experimentando o impacto negativo que o jogo teve na sua vida. Pode ser um processo emocionalmente doloroso, mas que pode ser altamente eficaz.

Programas de reabilitação e tratamento com internamento

Quando nada parece ajudar, existe sempre a opção de entrar em reabilitação ou participar de um programa de tratamento com internamento. Normalmente este tipo de tratamento destina-se aos casos mais graves de dependência do jogo, com apoio, cuidados e atenção 24 horas por dia.

O acesso ao jogo está limitado às instalações, permitindo que se concentre na cura e se afaste da tentação de jogar. Além disso, receberá toda a atenção dos profissionais especializados em ajudar pessoas como você a superar os problemas com o jogo.

Durante a reabilitação, passará o seu tempo com outras pessoas que também lutam contra o vício do jogo, o que pode dar-lhe mais informações sobre a luta dessas pessoas com o problema. A maioria dos ambientes de reabilitação possui grupos de apoio, oferecendo a oportunidade de partilhar a sua história, ouvir as histórias de outras pessoas e aprender algo novo.

Se for muito difícil afastar-se do jogo devido à sua vida quotidiana e ao ambiente onde vive, um programa de tratamento com internamento pode ser uma boa opção para si. A mudança de ambiente, o apoio dos profissionais e o acesso limitado ao jogo podem ser benéficos, mesmo nos casos em que nenhum outro tipo de terapia funcionou.

Onde procurar ajuda

Como pode ver, existem várias formas de obter ajuda na sua luta contra o vício do jogo. As suas opções podem ser limitadas devido ao local onde vive. Mas como o problema do jogo é um problema generalizado que afeta a vida de milhões de pessoas, é seguro dizer que poderá encontrar algumas opções adequadas para si.

Às vezes, pode ser difícil obter o apoio de outras pessoas que também enfrentam problemas com o jogo ou encontrar a ajuda de profissionais. Por esse motivo, decidimos criar uma base de dados com linhas de ajuda, serviços de chat ao vivo, grupos de apoio, ambientes de reabilitação e outras formas de tratamento que possam ajudá-lo. Utilize este link para encontrar ajuda no seu idioma, país ou área de residência.

Conclusão

Problemas com o jogo, jogo patológico, jogo compulsivo, vício no jogo, etc. Pode ter vários nomes, mas todos eles têm uma coisa em comum – é um inimigo difícil de vencer.

Pode tentar vencer esta batalha sozinho, utilizando as dicas de auto-ajuda enumeradas neste artigo, mas caso precise de apoio adicional, não hesite em procurar a ajuda de um profissional ou o apoio da sua família e dos seus amigos.

De qualquer forma, ao chegar ao fim deste artigo, é provável que esteja no caminho certo para fazer uma mudança importante na sua vida. Poderá ter uma longa jornada pela frente, mas com a abordagem correta e o com o apoio adequado, poderá vencer o vício do jogo e começar a viver uma vida livre do jogo.

Alguns dos teus amigos considerariam este artigo útil?

Partilha este artigos e deixe eles saberem

Partilhar